Brasil, um país laicista, politeísta e multicultural?

9.27.2016  @DigaoPessoa

Quando trocaram o nome de batismo, Terra de Santa Cruz, por um outro de caráter materialista, Brasil, começou a decadência que nunca mais parou. É como ter tudo para realizar o projeto de uma grande sinfonia, mas troca-lo por um outro de um jingle comercial qualquer...

A constatação não é de forma alguma exagerada a título de piada, mas é resumo claramente explicativo, entenda: a cultura cristã, quando predominante e enraizada em um povo, e, diga-se mais, quando confirmada através da instituição de um Estado Confessional, é capaz de dar origem a um país próspero e desenvolvido. Não faltam exemplos. Já o materialismo, quando impregnado em um povo, dá origem a muitas ideologias chinfrins ou utópicas — comunismo, socialismo, etc. — que amarram um país ao subdesenvolvimento cultural e, consequentemente, econômico.

O laicismo, o politeísmo (primitivo, clássico ou ajambrado) e a complacência com os mesmos são fontes diretas de muitos males. Um povo laico, ou um politeísta, é um povo sugado pela vertigem do abismo multicultural que o estilhaça num caleidoscópio de valores morais e éticos fugazes e relativistas, condenando-o a desordem corrosiva que o arruina de cabo a rabo.

Ou, por acaso, Torre de Babel nem sempre cai? A história mostra que sempre cai; a Bíblia profetiza suas quedas; e, o povo que paga pra ver é soterrado em seus próprios escombros.

Desprezar isso torna sem propósito e inócua a verdadeira participação política, que é orientar e conduzir um povo para o bem.

Irmãos, evangelizar a cultura e converter os pagãos não é apenas um ato de fé e caridade entre indivíduos, mas de sobrevivência de todo um povo e de sua descendência. Orai e vigiai sem cessar. Exortai-vos, clamando pela misericórdia e pelo perdão de nossos próprios pecados e por aqueles que estão soterrados pelos próprios escombros da estupidez ou da ignorância. Que Deus abençoe o Brasil, a Terra de Santa Cruz. Amém.


       
Veja também:

Print Friendly and PDF

Um comentário: